Município de Alta Floresta Desenvolve Projeto Para Produzir café de qualidade com sustentabilidade

Município de Alta Floresta Desenvolve Projeto Para Produzir café de qualidade com sustentabilidade

A comunidade da terra indígena Rio Branco, em parceria com a (SEMAGRI) – Secretaria Municipal de Agricultura de Alta floresta D’Oeste, e a (EMBRAPA) – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, está desenvolvendo um projeto que tem por objetivo produzir um café de qualidade e sustentabilidade.

A equipe técnica da SEMAGRI, e da EMBRAPA, vem prestando assistência técnica junto aos produtores indígenas. Vale ressaltar que foi uma demanda apresentada pelos indígenas, onde a secretaria propôs a implantação de um projeto piloto.

Nesta parceria, temos acordos para respeitar o planejamento e as ações do projeto, desta forma, todos envolvidos sabem de suas responsabilidades e onde podem cobrar.

Sendo os produtores indígenas responsáveis pela produção primária e os trabalhos na lavoura, os técnicos da SEMAGRI, são responsáveis por levar as técnicas necessárias de produção, secagem e também o acompanhamento da atividades no geral. Segundo o pesquisador da EMBRAPA, Enrique Alves, esse projeto poderá ser um espelho para outros produtores.

A EMBRAPA, acreditou na parceria e está fazendo as visitas a campo, transferindo as tecnologias de produção, adubação orgânica, secagem sustentável entre outros procedimentos necessários para a produção de um café equilibrado com o ecossistema.

Segundo o secretário Giovan Damo, equipe técnica da SEMAGRI, não vem medindo esforços para fazer o projeto acontecer, pois o mesmo poderá será reproduzido em muitas propriedades de agricultores familiares do município.

a8f64b4c-a810-44b7-ba58-f0e74979179a

0590b34f-11b4-4263-8028-4a465e2a597f
790ff33a-e839-4a0e-94b0-926c1b87b278

7bc95720-cb13-45e9-9c2a-04f5e326fcda

95691090-5b6b-48f4-b392-3e8d3fb7316b

cb32a412-f16c-473b-8972-c15cec4b9034Fonte Decom

 

Prefeitura Municipal Incentiva Recadastramento da Nota Fiscal do Produtor

Prefeitura Municipal Incentiva Recadastramento da Nota Fiscal do Produtor

 

A Prefeitura Municipal de Alta Floresta, através da Secretaria Municipal de Agricultura (SEMAGRI), está incentivando o recadastramento da nota fiscal eletrônica do produtor, o secretario Giovan Damo pede que os produtores procurem a secretaria não deixando para a última hora, pois o prazo termina em 30/06, quem não fazer o recadastramento dentro deste prazo, perderá sua inscrição estadual tendo que pagar multa após para regularizar.

Maiores informações pode ser obtida junto a Secretaria pelo Fone 3641-3067.

Fonte Decom

 

Prefeito Carlos Borges vai a Brasília em busca de Recursos para o Município de Alta Floresta

Prefeito Carlos Borges vai a Brasília em busca de Recursos para o Município de Alta Floresta

O Prefeito de Alta Floresta Carlos Borges da Silva foi a Brasília, onde se reuniu com autoridades
federais nesta terça-feira (17), para agilizar  recurso adquirido junto aos Vereadores no Ministério da Saúde, para reforma do Hospital Municipal, recurso esse na ordem de R$ 1.500.000,00 (Um Milhão e Quinhentos Mil reais), conforme já havia anunciado anteriormente.
Na audiência esteve presente o Senador Ivo Cassal, Deputado Federal Luiz Cláudio e o Ministro da Saúde Carlos Magno.
O Prefeito Carlos Borges disse ainda que além da reforma do Hospital Municipal, todos os aparelhos de ar-condicionado já foram adquiridos e serão instalados após a reforma.

Fonte Decom

Prefeitura municipal Através Da Secretaria Municipal De Agricultura (SEMAGRI) Participa De Oficina Para Formação de Núcleo De Elaboração De Projetos.

Prefeitura municipal Através Da Secretaria Municipal De Agricultura (SEMAGRI) Participa De Oficina Para Formação de Núcleo De Elaboração De Projetos.

 A Prefeitura Municipal de Alta Floresta D’Oeste, através da Secretaria Municipal de Agricultura (SEMAGRI) participaram de uma oficina para formação do núcleo de elaboração de projetos da Zona da Mata em  Rolim De Moura,( onde foi montada uma unidade avançada de planejamento e de gestão regional (UAPGR) e através (SEPOG)da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Neste está à formação de um núcleo com a formação dos municípios de Alta Floresta D’Oeste, Castanheiras, Nova Brasilândia e Rolim De Moura, cujos  os membros são  escolhidos para analises e aprovação dos projetos.

Esta oficina tratou-se de capacitar técnicos para elaboração de projetos visando desenvolvimento regional de modo que crie oportunidades socioeconômicas para a população urbana e em especial as pequenas famílias de produtores rurais tendo em vista sua permanência no campo.

Diante da formação desse núcleo, Alta Floresta apresentou um projeto referente ao desenvolvimento da fruticultura na Zona da Mata, com a participação da Associação da Agroindústria de Polpas de Frutas Congeladas do Distrito de Nova Gease, (ASPROGEO) localizada na linha 47,5 km 42.

O setor como prioritário para a promoção de investimento em novos empreendimentos é a agricultura, uma das principais geradoras de empregos direto e indiretamente por unidade de capital investido.
O Município de Alta Floresta D’Oeste servirá de projeto piloto para incentivo da agroindústria da agricultura familiar na Zona da Mata. Quanto ao Município já se encontra com toda uma estrutura sistemática de organização para o desenvolvimento do projeto.

A mobilização do projeto se dará com a parceria da SEMAGRI, EMATER, IDARON, SEDAM E SEPOG. Para um bom andamento das atividades dos tratos culturais do plantio da graviola e até mesmo sua comercialização, definida do objeto a se alcançar dentro do projeto e identificada por se tratar de uma cultura escassa de matéria prima para a produção de polpas de frutas.

Com resultado esperamos sanar a demora de produção na região da Zona da Mata através deste projeto iremos adquirir a estabilidade comercial e produtiva das agroindústrias da região e dando sustentabilidade ao crescimento de renda as famílias na área rural.

 

WhatsApp Image 2018-04-09 at 14.28.05

Fonte Decom

Prefeitura Municipal através da Secretaria Municipal de Agricultura incentiva crédito fundiário

Prefeitura Municipal através da Secretaria Municipal de Agricultura incentiva crédito fundiário

PNCFA Prefeitura Municipal através da Secretaria Municipal de Agricultura, incentiva o crédito fundiário, por meio do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF).

O PNCF é composto de um conjunto de ações que promovem o acesso à terra e aos investimentos básicos e produtivos, que permitem estruturar os imóveis rurais. O Programa apoia-se nos princípios da participação, controle social, autonomia e transparência. 

As famílias são as responsáveis pela escolha da terra e pela negociação do preço, além da elaboração da proposta de financiamento. Para isto, poderão contar com a rede de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) cadastrada. Todo o procedimento para a contratação se dá inteiramente nos estados, por meio das Unidades Estaduais (Unidade Técnica Estaduais – UTE e Unidades Gestoras Estaduais – UGE) e demais parceiros. 

O PNCF possui condições diferenciadas de acordo com o valor do financiamento e o prazo de pagamento é de até 25 anos, com 36 meses de carência para todas as linhas.

Para ser um benificiário o interessado deverá comprovar 05 anos de atividades rurais nos últimos 15 anos, não possuir vínculo empregatício com o serviço público. A área a ser adquirida deve possuir no mínimo 4 (hectares).

Existe também possibilidade em aquisição de áreas conjuntas, porém as atividades serão individuais, sendo uma única reserva ambiental para todas as áreas adquiridas.

Para maiores informações e esclarecimentos in loco na Secretaria Municipal de Agricultura, ou pelo telefone: 3641-3067.

Fonte: DECOM

Entrega de títulos do Programa Terra Legal nessa Quarta-Feira

Entrega de títulos do Programa Terra Legal nessa Quarta-Feira

TerraLegalA Prefeitura Municipal de Alta Floresta através da Secretaria Municipal de Agricultura, informa que estão nessa Quarta-Feira (28), realizando entrega de títulos do Programa Terra Legal. O evento está sendo realizado na cidade de Pimenta Bueno até às 17 horas de hoje.

O secretário de Agricultura, Giovan Damo, disse que mesmo que alguns agricultores não puderem comparecer, será organizado outras frentes em nossa região, para entrega de títulos.

Para maiores informações, ligue: 3641-3067 (Secretaria Municipal de Agricultura)

Segue a lista:

01 GILBERTO HERBST
02 SILVIO APARECIDO DOS SANTOS
03 REINILTO JOSÉ DO NASCIMENTO
04 PAULO PAGUNG
05 OSWALDO ADIR MULLER
06 NEZIO PIARETE
07 MIGUEL LOPES DE OLIVEIRA
08 MARCIO ALERS
09 LUIZ FERNANDO TONN
10 LUIZ ALVES DA SILVA
11 LORINEZ KNOPF DE CARVALHO SANTOS
12 LEONARDO GONÇALVES
13 LAIR ANTÔNIO MARTINS
14 JOSIAS DOMINGOS COSTA
15 JOSÉ LOURENÇO SANTOS
16 JOÃO HENRIQUE JASTROW BRANDT
17 HELVIO PETER HELMER
18 HELIO DE SOUZA SILVA
19 GERSON BERGONSE
20 GENECI ALVES BARBOSA
21 ELIZANGELA SCHIMINSKI
22 ELIAS DE SOUZA
23 CLEITON BATISTA TESTE MARTINS
24 CIGLENDA BRAUN LAGASS
25 CICERO SINDONI
26 CICERO FELIX DA SILVA
27 ADEMIR SOARES DA SILVA
28 ABRAÃO FRANCISCO COSTA

Fonte: DECOM

Secretário de Agricultura de Alta Floresta convoca produtores para mutirão do Terra Legal

Secretário de Agricultura de Alta Floresta convoca produtores para mutirão do Terra Legal

TerraLegal

O secretário municipal de Agricultura de Alta Floresta D’Oeste, Giovan Damo, está convocando os produtores rurais que dispõem de processo junto ao Programa Terra Legal, para participar de um mutirão que está acontecendo na Câmara de Vereadores do município de Pimenta Bueno, até o dia 27 deste mês. “Este mutirão é importante para aqueles produtores que aguardam a titulação de sua propriedade rural. Este mutirão é para revisão de processos. As vezes uma assinatura pode estar impedindo o produtor de receber o seu título definitivo. Esta revisão é importante para sanar entraves no andamento dos pedidos”, explicou.
O Programa Terra Legal, desenvolvido em parceria com estados e municípios, é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Ao entregar o título de propriedade, o Terra Legal Amazônia leva segurança jurídica aos produtores rurais da Amazônia Legal e reforça as políticas públicas de preservação do meio ambiente na região.

Para agilizar os processos de regularização, o processo de titulação foi simplificado. Essas são as etapas do Programa: cadastramento, georreferenciamento e titulação.
O mutirão vem para resolver possíveis pendências quanto ao cadastramento dos processos. “É importante que o casal participe do mutirão. Que os produtores levem todos os documentos pessoais e documentos da terra”, destacou Gio Damo, reforçando que o mutirão segue até o dia 27, com atendimentos das 7h30 às 18 horas. “Qualquer dúvida, o produtor pode procurar a Secretaria Municipal de Agricultura (SEMAGRI) ou ligar no (69) 3641-3067. O mutirão está acontecendo em Pimenta Bueno, mas o objetivo é atender produtores de vários municípios da região”, finalizou.
Fonte: Decom

Alta Floresta recebe ministro Blairo Maggi e outras autoridades

Alta Floresta recebe ministro Blairo Maggi e outras autoridades

O município de Alta Floresta D’Oeste recebeu na manhã desta sexta-feira (10), o ministro da Agricultura, Blairro Maggi, e demais autoridades para discutir durante um Ciclo de Debates e Mesa Redonda, a “importância da produção do café em Rondônia e no país”. A visita do ministro foi proposta pelo senador Ivo Cassol (PP), presidente da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado Federal, e pelo deputado federal Luiz Claudio (PR), membro titular da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Regional da Câmara dos Deputados. Tanto o senador quanto o deputado presidiram a reunião.

O evento foi organizado pelo secretário municipal de Agricultura de Alta Floresta, Gio Damo, e dos servidores da Secretaria Municipal de Agricultura (SEMAGRI), e teve o total apoio do prefeito do município, Calor Borges (PP).

Autoridades como senador Valdir Raupp (PMDB), os deputados federal, Marinha Raupp (PMDB), Nilton Capixaba (PTB) e Lúcio Mosquini (PMDB), o deputado federal pelo Estado do Espírito Santo, Evair Vieira de Melo (PV), os deputados estaduais Léo Moraes (PR), Jean Oliveira (PMDB) e Luizinho Goebel (PV), os vereadores de Alta Floresta D’Oeste, Robson Ugolini (PCdoB), Adelmo Garcia (popular Nenão – PR), Reinaldo da Idaron (PT), Valvique Ferreira (SD), vereadora Marilza da Revil Móveis (PP), Dário Moreira (PP), Maurão da Gease (PMN), Álvaro Bueno (PSDB), Alex da P-42 (DEM), o presidente da Agência de Defesa Sanitária Agrossilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron), Anselmo de Jesus, o presidente executivo do Conselho Nacional do Café, Silas Brasileiro, o presidente da Embrapa, Maurício Antônio Lopes, também prestigiaram o evento, além de vários produtores rurais do município e da região, prefeitos e secretários de outras cidades.

Durante pronunciamento, o ministro Blairo Maggi falou dos investimentos no setor cafeeiro, da luta por um preço mais justo no litro de leite adquirido do produtor rural, e destacou ações junto ao Ministério da Agricultura.

Para o prefeito Carlos Borges, o evento foi um momento chave para discutir não só a produção do café, mas outros setores da agricultura.

Gio Damo destacou a presença dos produtores rurais durante a reunião. Disse que a visita do ministro Blairo Maggi e demais autoridades fortalece o setor agrícola na região e parabenizou a equipe que colaborou para a realização do evento.

O Ciclo de Debates aconteceu no Barracão Igreja Nossa Senhora da Penha e foi transmitido pela TV Senado.

Fonte: Leandro Pereira

Secretaria Municipal de Agricultura ouve demanda na área indígena

Secretaria Municipal de Agricultura ouve demanda na área indígena

_DSC0686

Na semana passada o secretário municipal de Agricultura de Alta Floresta, Gio Damo, esteve na aldeia indígena São Luiz, na Terra Indígena Rio Branco, onde tratou de vários assuntos, entre eles a produção de ucurum – corante natural mais conhecido como colorau. “Nos colocamos a disposição para ajudar os indígenas na plantação e no acompanhamento técnico para a produção de urucum na região”, garantiu o secretário.

Gio Damo informou que já está na agenda da Secretaria Municipal de Agricultura (SEMAGRI) uma visita ao município de Cabixi (640 quilômetros de Porto Velho). O município é destaque na produção de urucum, sendo responsável pela segunda maior agroindústria de corante do país. “Produtores da aldeia São Luiz estão confirmados para a viagem”, disse.

O secretário também visitou as futuras instalações do centro de beneficiamento de castanha do Brasil. A obra, orçada em mais de 317 mil reais, é fruto de um trabalho do senador Ivo Cassol (PP). Em setembro o prefeito Carlos Borges assinou a ordem de serviço. “É uma obra importante para a região”, destacou.

Fonte: Assessoria

Alta Floresta busca alternativas para aumentar produção de urucum

Alta Floresta busca alternativas para aumentar produção de urucum

_DSC0737

O município de Alta Floresta D’Oeste começou a se destacar pela produção de urucum – corante natural mais conhecido como colorau. No Distrito de Rolim de Moura do Guaporé (à 160 quilômetros da área urbana) a produção aumenta a cada ano. Só em 2017 já são mais de 40 toneladas. A expectativa é que ultrapasse a casa das 80 toneladas em 2018. A informação partiu do secretário municipal de Agricultura, Gio Damo, que recentemente esteve no distrito conversando com produtores.

Já está na agenda da Secretaria Municipal de Agricultura (SEMAGRI) uma visita ao município de Cabixi (640 quilômetros de Porto Velho). O município é destaque na produção de urucum, sendo responsável pela segunda maior agroindústria de corante do país. “Estamos nos organizando para esta viagem. A caravana deve seguir com dois técnicos, produtores rurais de Rolim de Moura do Guaporé e da Aldeia São Luiz e um vereador”, informou Gio Damo, que também deve visitar Cabixi. “Precisamos conhecer novas técnicas de produção do urucum. Sabemos que eles (produtores de Cabixi) estão bem avançados na produção do corante”, disse o secretário.

No dia 24 de outubro Gio Damo esteve na Aldeia São Luiz, onde conversou com alguns indígenas da região do Rio Branco que estão interessados em iniciar a produção de urucum.

Vale frisar que Rondônia é o segundo maior produtor de urucum. A informação é do canal rural.

Fonte: Assessoria